Pra você

Olha só, olha só, lá estava eu toda enrolada no cobertor a ler blogs e mais blogs de madrugada... Até que dou um pulo na cama com o susto que o celular vibrando me deu. Eita, que felicidade você me traz! E então fui lá no nosso Evernote como você pediu, e me deparo com isso aqui:

Tu não sabes
O bem que me faz
Seu abraço apertado
Teu beijo molhado
Dois corpos suados
Juntos a dançar
A dança do amor
Singelo calor
A alma a cantar
Eu amo você
Espero te ver
Quando nada enchergar
Paro no seu olhar
Me ponho a pensar
Será que sou eu
Nós dois ou você
Que tem essa coisa
De saber amar...
Um rio de água fria
Se põe a fluir
Tu longe à rir
Me faz sorrir
Saindo à nadar
Direção: Mar
Lugar mais aberto
Compromisso sem veto
Casados em corpo
Unidos em alma
Seguimos essa estrada
Essa é a história, eu e ela
Um rapaz louco e uma moça bela
Que acabaram a morar na favela

Vocês não sabem a alegria que me invadiu com esse gesto tão inesperado! Mas daí percebo que tudo nele é assim. Imprevisível.
Me pus logo a escrever algo pra ele também, mas nada que se compare aos seus versos! Eu nunca soube rimar.

Ainda me é estranha essa alegria que me faz sorrir de olhos estreitos, um sorriso sincero nos lábios meus. Lábios teus.
Dizem que isso se chama amor. Eu, particularmente, prefiro não chamar. Deixar assim como está, um sentimento sem palavras que o possam descrever. Assim como eu, assim como você.
E quando eu tremo e penso isso estar se extinguindo pra você, meu celular toca. Ouço a sua voz sussurada, e juntos sussurramos pela madrugada. Não sei exatamente o por quê, mas por isso amo você. Por ser essa pessoa imprevisível, carinhosa. E aí vem você e ri da minha cara, diz que sou manhosa.
E porque, a cada vez que nos encontramos, é aquela alegria. Menos no final do dia. Porque é quando você precisa ir, e então tenho de levantar a minha cabeça do teu peito e fingir. Fingir que tudo bem, é fácil a despedida... Mas não é! Eita saudade desmedida!
Essas linhas bonitas são todas pra você,
O amor da minha vida.
Ele: Death Magnetic

15 comentários:

  1. Despedidas são sempre como torturas...
    Mas valem a pena pela alegria do reencontro.

    ResponderExcluir
  2. Que lindo, despedidas são ruins, mas quando tem reencontro vale a pena.

    ResponderExcluir
  3. Despedidas? Posso dizer que não foi bem esse o objetivo...

    ResponderExcluir
  4. Muito bom o texto,profundo de mais, eu também não sei rimar hasusahasas, adorei o blog parabéns por ele.
    Beijo káh :*

    ResponderExcluir
  5. Vamos ver Kal, quem sabe tem continuação, eu sei o que acontece, hahahahah
    magina, fico feliz que gostou *-* obrigada pelo comentário. Seus posts são muito bons. :)

    ResponderExcluir
  6. saudade, amor, alegria... tudo junto...
    estou sentindo...

    ResponderExcluir
  7. Lisonjeado karol, não sabes a alegria que tu me faz ^^

    ResponderExcluir
  8. Wontt que Lindo *--*
    Isso me fez lembrar um "amigo" virtual. Agente se encontrou e tais.
    Foi difícil a despedida =/

    Amei aqui, ti sigo;
    Beju

    ResponderExcluir
  9. NÃO É DESPEDIDA!! NÃO SEI DE ONDE VCS TIRARAM ISSO!

    ResponderExcluir
  10. O amor é lindo. Principalmente quando não existem palavras que possam descrevê-lo. Muito doce poder ler esse post. Um beijo! *-*

    ResponderExcluir
  11. u-a-u! e quem precisa saber fazer rima com um texto desse, diz?

    muito obrigada por todo o carinho lá no blog...

    ResponderExcluir
  12. Em breve seremos
    Pessoas livres, unidas
    Não mais as escondidas
    Nisso cremos

    Espero paciente o dia
    Da paz e harmonia
    Ganhamos o jogo
    Com vigor e esforço

    Quer namorar comigo? dia 30 eu te peço pessoalmente WDW

    ResponderExcluir
  13. Ounnn, que lindo!
    Adorei o gesto!!
    Amo esses pieguismos! rsrsrs
    O romantismo é lindo!
    Parabéns!

    ResponderExcluir

"Já que se há de escrever, que pelo menos não se esmaguem com palavras as entrelinhas"
Clarice Lispector"